Ads 468x60px

22 agosto 2014

Equipe Gentileza da EMEF Presidente Juscelino Kubitschek apresenta:


Tem Poesia no Ar!




A vida é um milagre. / Cada flor, Com sua forma, sua cor, seu aroma, / Cada flor é um milagre.
Cada pássaro, / Com sua plumagem, seu vôo, seu canto, / Cada pássaro é um milagre.

O espaço, infinito, / O espaço é um milagre. / A memória é um milagre. 

A consciência é um milagre. / Tudo é milagre...
(Manuel Bandeira)




   A Paz - Gilberto Gil

A paz invadiu o meu coração / De repente, me encheu de paz
Como se o vento de um tufão / Arrancasse meus pés do chão / Onde eu já não me enterro mais

A paz fez um mar da revolução / Invadir meu destino; A paz / Como aquela grande explosão
Uma bomba sobre o Japão / Fez nascer o Japão da paz

Eu pensei em mim / Eu pensei em ti / Eu chorei por nós
Que contradição / Só a guerra faz / Nosso amor em paz

Eu vim Vim parar na beira do cais / Onde a estrada chegou ao fim / Onde o fim da tarde é lilás
Onde o mar arrebenta em mim / O lamento de tantos "ais" 




Água - Arnaldo Antunes

Da nuvem até o chão / Do chão até o bueiro

Do bueiro até o cano 

Do cano até o rio / 

Do rio até a cachoeira

Da cachoeira até a represa
Da represa até a caixa d´água 

Da caixa d´água até a torneira / 

Da torneira até o filtro
Do filtro até o copo 

Do copo até a boca / 

Da boca até a bexiga
Da bexiga até a privada 

Da privada até o cano / 

Do cano até o rio
Do rio até outro rio 
Do outro rio até o mar 
Do mar até outra nuvem









Ensinamento Surpreendente
(Escrito por uma Criança Africana)

Quando eu nasci, era preto.
Quando cresci, era preto.
Quando pego sol, fico preto.
Quando sinto frio, continuo preto.
Quando estou assustado, também fico preto.
Quando estou doente, preto.
E quando morrer, continuarei preto.

E você, cara branco.
Quando nasce, você é rosa.
Quando cresce, você é branco.
Quando você pega sol, fica vermelho.
Quanto sente frio, você fica roxo.
Quando você se assusta, fica amarelo.
Quando está doente, fica verde.
Quando você morrer, ficará cinzento.

E VOCÊ VEM ME CHAMAR DE HOMEM DE COR?






0 comentários:

Postar um comentário